quinta-feira, 15 de março de 2007

O Choro de Kate

Assisti uma entrevista no "Inside Actor´s Studio", onde a convidada da vez era a atriz britânica Kate Winslet. Quem me conhece sabe que admiro seu trabalho e que Kate é pra mim uma das maiores atrizes da atualidade. Mas essa entrevista superou minhas expectativas sobre a "pessoa" Winslet.
Interrogada sobre o marido, o diretor Sam Mendes, com quem é casada há alguns anos, Kate começou a chorar compulsivamente ao responder que ela era uma garota de sorte. Quando se acalmou, a atriz pediu desculpas, mas a verdade é que ela não precisava ser desculpada, mas aplaudida de pé. Por que?
Na maioria das vezes choramos pelo amor perdido, ou por aquela paixão não correspondida. Choramos de dor, de saudade, com angústia, sentindo-nos vazio. E normal que isso ocorra, afinal o amor não pode ser explicado racionalmente. Mas, poucas vezes choramos de felicidade por estarmos com a pessoa amada, por, enfim, ter encontrado aquela pessoa "que nos completa", que nos faz feliz. Por que guardamos as lágrimas apenas para os maus momentos? Por que chorar virou sinônimo de tristeza? Quantas vezes choramos por alegria, contentação, superação? Pouquíssimas.
Talvez tenhamos medo de parecermos ridículos, deslumbrados...
A verdade é que Kate Winslet mostrou para àqueles que assistiram à entrevista que é possível chorar sem se envergonhar e sem medo de ser patético. Que possamos seguir o exemplo da atriz britânica e chorarmos por estarmos "simplesmente" felizes.

3 comentários:

pedro disse...

Mara v. sabe como gosto da Kate Winslet também/ por isso dei uma olhada na entrevista através do seu link/fica muito feio homem dizer que se emocionou? kkkkk
Linda/ linda/linda

mauriciodndm disse...

Também assisti esta entrevista há algum tempo quando passou na TV paga e me recordo de naquele momento ter achado exagerado da parte dela mas lendo o que você escreveu não é que faz sentido? Agora eu estou aplaudindo de pé.

Luiza disse...

simplesmente ela!