sexta-feira, 10 de julho de 2009

A piada somos nós


Queria comentar não a morte de Michael Jackson, mas o que fizeram de sua vida. Jackson depois de morrer foi celebrado e lembrado como "o rei do pop", e ele foi. Mas em vida, nos últimos tempos ele era lembrado como o artista que um dia foi o rei do pop e que agora era apenas um homem bizarro. E ele era. Mas Michael não era muito diferente de nós, apenas tinha mais dinheiro. Ele tentava melhorar sua aparência física, pois não gostava dela. Nós fazemos o mesmo. Alisamentos no cabelo, chapinha, vamos ao salão fazer mão e pé toda semana, quando envelhecemos gastamos muito do nosso dinheiro com cremes e se não está como gostaríamos, realizamos cirurgia plástica ou colocamos um botox para enganar a idade. E a maioria das pessoas têm um dermatologista de confiança.
Sobre as acusações de pedofilia, Michael Jackson foi absolvido pela justiça, mas não pela mídia. Ele continuou a ser o pedófilo e estranho Michael Jackson.

Mas a história não nos ensina, como exemplo, cito a cantora britânica, Amy Winehouse. Inicialmente ela foi aplaudida e reverenciada como a maior revelação dos últimos tempos. Suas músicas embalaram uma multidão. Seu disco, "Back to Black", um dos mais vendidos. Só que Winehouse tem um problema com drogas (como muita gente que conhecemos) e atualmente a cantora já não é mais lembrada como a artista de voz sensacional e que escrevia canções deslumbrantes, ela é lembrada como a drogada, a louca, a viciada, a insana, a bizarra Amy Winehouse. No Youtube ela é mais procurada pelas besteiras que comete (como qualquer pessoa dependente química) do que pelos shows marcantes que protagonizou.

Michael Jackson virou piada, Amy Winehouse também. Mas a piada maior somos nós.

7 comentários:

Nina disse...

somos todos bizarros. mas a bizarrice do outro é sempre ainda mais bizarra. lindo texto. beijo inteiro.

Daniel Saes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Saes disse...

kkkk por isso Sartre dizia o que dizia sobre o inferno, mas que só me fez sentido quando soube que era casado com Simone de Beauvoir kkkk mas nesse mundo egotista em que o normal e o bizarro se confúndem Michael se tornou um eficiênte meme, tanto que estamos aqui falando sobre ele!

beijos

Dani
ps. Ma olha a coincidência das figuras dos textos dos nossos blogs!
Te falei que estava trabalhando a fobia! ?:-D

Valentina disse...

Amei o texto Ma; pelo menos bem diferente dos outros que eu cansei de ler.
Beijo e saudade.

Helena disse...

Sensacional o texto. Parabéns.
Beijo!

G disse...

Vc esqueceu de dizer que nós o matamos! Quer dizer..nós não,os outros!

Monica disse...

Esqueceu tb daquele lance que te falei..mas pelo jeito vc não gostou kkkk senti-me uma moleca recriminada pela tia politizada rs