terça-feira, 29 de setembro de 2009

A tal psicóloga e Cazuza


O e-mail abaixo que recebi de um tio, coloco na íntegra, para falar a respeito dele depois.

E-MAIL:

Psicóloga x Cazuza!

Esta mensagem precisa ser retransmitida para todas as FAMÍLIAS
Uma psicóloga que escreveu, corajosamente algumas verdades.
Uma psicóloga que assistiu o filme Cazuza escreveu o seguinte texto:
'Fui ver o filme Cazuza há alguns dias e me deparei com uma coisa
estarrecedora . As pessoas estão cultivando ídolos errados..
Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza?
Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um
marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível.
Marginal, sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à
margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir
(ao menos eu) com conceitos de certo e errado.
No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que
nunca precisou trabalhar para conseguir nada, já tinha tudo nas mãos.
A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai
preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr
solta.
São esses pais que devemos ter como exemplo?
Cazuza só começou a gravar porque o pai era diretor de uma
grande gravadora.
Existem vários talentos que não são revelados por falta
de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante.
Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro,
admitiu que ele trouxe drogas da Inglaterra, um verdadeiro criminoso.
Concordo com o juiz Siro Darlan quando ele diz que a única diferença
entre Cazuza e Fernandinho Beira-Mar é que um nasceu na zona sul e
outro não.
Fiquei horrorizada com o culto que fizeram a esse rapaz,
principalmente por minha filha adolescente ter visto o filme. Precisei
conversar muito para que ela não começasse a pensar que usar drogas,
participar de bacanais, beber até cair e outras coisas, fossem certas,
já que foi isso que o filme mostrou.
Por que não são feitos filmes de pessoas realmente
importantes que tenham algo de bom para essa juventude já tão
transviada? Será que ser correto não dá Ibope, não rende bilheteria?
Como ensina o comercial da Fiat, precisamos rever
nossos conceitos, só assim teremos um mundo melhor.
Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi
consequência da educação errônea a que foi submetido. Será que Cazuza
teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissesem NÃO
quando necessário?
Lembrem-se, dizer NÃO é a prova mais difícil de amor .
Não deixem seus filhos à revelia para que não
precisem se arrepender mais tarde. A principal função dos pais é
educar.. Não se preocupem em ser 'amigo' de seus filhos.
Eduque-os e mais tarde eles verão que você foi a pessoa
que mais os amou e foi, é, e sempre será, o seu melhor amigo, pois
amigo não diz SIM sempre.'

Karla Christine
Psicóloga Clínica
Leu ?
Concorda com a psicóloga?
Então faça sua parte divulgue.

Fiquei sabendo, depois de dar uma procurada na internet que esse e-mail também foi repassado como se fosse de uma mãe e um pai transtornados por seu filho ter assistido o filme sobre Cazuza. Não sei se deveria perder o meu tempo divagando sobre esse assunto, mas como já disse Clarice Lispector (a quem Cazuza admirava): "O que obviamente não presta sempre me interessou muito".
Se a pessoa que escreveu esse e-mail realmente for psicóloga, seu Conselho Federal de Psicologia deveria ser cassado. Como psicóloga sei qual é o código de ética da categoria. Preconceito na nossa profissão é "crime". E o que ela escreve é um monte de conceitos não fundamentados, e se fundamentados, apenas com as suas crenças pessoais e não como categoria, logo, ela deveria ter escrito como uma cidadã e não como psicóloga.
Na Psicologia não há o certo e nem o errado, há a subjetividade humana e com ela derivações sem fim. O psicólogo assim como qualquer cidadão de bem deve ensinar, educar e fazer com que as pessoas pensem por si mesmas, que elas próprias descubram o que elas procuram.
A pessoa se refere à Cazuza como uma personalidade desregrada. Será que com isso ela quis dizer também que era desregrada porque Cazuza era homossexual, usava drogas e era portador do vírus da AIDS? Acho que ela não quis pegar mais pesado do que pegou, então essa parte ficou só nas entrelinhas...(aposto que os pastores das igrejas evangélicas adoraram seu e-mail - só faltou dizer que ele morreu porque merecia). Pois bem, cito alguns nomes - só alguns - de personalidades desregradas: Janis Joplin, David Bowie, Jimi Hendrix, Kurt Cobain, Mick Jagger, Salvador Dalì, Jim Morrisson, Marlon Brando, James Dean, Paul Verlaine, Amy Winehouse.
Se eu tivesse filhos, diria a eles para enaltecer e cultuar essas pessoas, porque à margem da sociedade, elas fizeram a sociedade inteira pensar, amar, dançar, se deslumbrar, e mais do que isso, sonhar. Não há vida mais injusta do que aquela que não há sonho.
Pais deveriam se revoltar com filhos dia e noite na frente de um computador, celebrando ídolos torpes, passageiros, em resumo, lixos, como uma Xuxa que tem 50 anos, mas se comporta como uma garota de 15, Sandys e Juniors que em nada acrescentam, funks das bundinhas, tudo sem o menor conteúdo.
E como cansei de gastar meu verbo, cito agora a jornalista e escritora Martha Medeiros, sobre o mesmo e-mail:

"Não há razão pra temer os desiguais. O autor anônimo do texto diz, a certa altura, que ficou horrorizado porque sua filha assistiu o filme e foi preciso conversar muito com ela para explicar que usar drogas, beber até cair e participar de bacanais não são coisas certas. Concordo que não é um estilo de vida dos mais saudáveis, porém entre o certo e o errado há muitas outras coisas, com dizia o próprio Cazuza, e não podemos fingir que o mundo é composto apenas de super-heróis imunes a fraquezas, a curiosidades e a ímpetos que nem sempre estão dentro dos padrões.
O que importa na vida de um artista é sua arte, é o que ele deixa de legado. Biografias, filmadas ou escritas, servem apenas para entender a época em que ele viveu, quais eram seus conflitos, qual a fonte de sua inquietação. Ao se contar uma história de vida, seja ela qual for, humaniza-se o personagem. Será que foi essa explicação que a menina adolescente recebeu depois de assistir o filme, ou será que ela recebeu uma bela lição de maquineísmo? Meu caro anônimo, há muitas formas de se ministrar uma educação errônea. Citar Cazuza como ídolo inadequado é de uma miopia desoladora. O que dizer de vários ídolos pré-fabricados que nada acrescentam artisticamente, que não emocionam nem instigam, apenas vendem sandalinhas? Deixemos os artistas, os verdadeiros, os realmente inspirados, experimentem a desobediência, testem seus próprios limites, busquem a vida nos buracos sujos onde ela se esconde. Todos aqueles que pintam, dançam, cantam, escrevem, e atuam com as veias saltadas, com sangue quente, com a alma aos gritos, estão na verdade ajudando a revelar a nós mesmos, cidadãos acima de qualquer suspeita".

E pra terminar, como dizia o poeta: "Todo amor que houver nessa vida pra vocês".

17 comentários:

Valentina disse...

Fora qualquer coisa que possa ser dita é um poeta que deixou uma obra vasta e linda. E isso ninguém tira dele. Reputação? A obra fala por ele.

Leandro Negreiros disse...

Um artista, bom ou ruim, não deve ser julgado pelo que viveu, mas como registrou - através da arte - a sua vida. A poesia de Cazuza não incita nada amoral, ao contrário. A pessoa que escreveu isso não é uma profissional, com certeza...

Daniel Saes disse...

Ambos os textos, o da anônima e o da Mara possuem meias verdades e extrapolações, sendo óbvio que a situação em ambas foi percebida de acordo com o contexto do escritor. Não é a obra de Cazuza que foi questionada, poderia ter sido, afinal toda arte tem a percepção subjetivada, podemos gostar ou não (as do Cazuza gosto de muitas). Não haviam críticas ao homosexualismo no texto, e sim a subversividade de valores sociais. Também é obvio que o primeiro texto é esdrúxulo ao questionar a obra, mas as criticas à vida do artísta são validas. Assim como lamentamos o modo de vida de tantos outros já citados pela Mara que levaram ao fim ou estão por esse caminho como a Amy.

G disse...

Entorpercer a alma para ir levando a vida não parece ser algo muito aconselhavel! O que que falo pros meus filhos é para encontrarem coragem para encarar a vida , que no mais.. é dolorida para todos.
O Daniel acima frizou uns pontos importantes..
Agora, todo mundo sabe que um criador, um poeta , artista, sei lá.. não é um homem comum! Dando os devidos descontos,sobra a obra que ele deixou..e o resto é silencio!

Helena disse...

Daniel, não acho que a obra tenha sido colocada em questão nem por um nem por outro.
Creio que por exemplo havia em 'suruba' uma conotação sexual e consequentemente uma queixa sobre o homossexualismo.
Como o texto que a Mara colocou da Martha Medeiros,as críticas ao modo de vida que são esdrúlulas já que isso não afeta a obra. E isso que deve valer tendo em conta que ninguém aqui suponho tenha convivido intimamente com o cantor.

Mara Toledo disse...

Não costumo escrever aqui nos comentários, mas como não quero escrever outro post acerca dessa assunto...

Meias-verdades. Dani, gostaria de saber onde exatamente no meu texto você as encontrou.
Extrapolações, não sei, talvez você defina extrapolação diferentemente de mim, mas se com isso você insinou que talvez eu não tenha sido neutra em meu comentário, digo que realmente não fui, porque esse blog não é um tratado científico, não é uma tese de mestrado, é apenas um blog e definitivamente prefiro essa maneira de escrever.

E se o e-mail questiona a subversão, eu só quis dizer que eu a apoio. Apoio a subversão como meio de viver e como meio de criar, letras de música, poemas, literatura, ou qualquer outro tipo de arte que não seja descartável.

Lamento sim a situação que se encontra Amy Winehouse, não pela maneira em que optou viver (afinal a vida é dela) mas pelo fato de sentir que talvez não tenhamos mais de sua arte futuramente.

Gean, o que seria entorpecer a alma? Drogas?? Ou alienismo? Eu prefiro o primeiro, pelo menos ele é criativo.

Beijos pra todos. Os que concordam e os que não.

Roberto disse...

Sensacional o blog Mara Toledo.
Sobre o Cazuza eu não conheço a obra vastamente mas acredito que seja um ícone pop brasileiro. E mesmo que não tenha sido, uma psicóloga não é tão boa quando vem a público lamentavelmente expor determinadas coisas que só fazem com que as pessoas ainda possam ter mais preconceitos.
Mas sei sobre a instituição que a mãe de Cazuza, tão mal falada pela pessoa criou, Viva Cazuza, que precisa de ajuda financeira no momento, está passando por dificuldades e que já ajudou muitas crianças portadoras de AIDs.
Acompanharei com carinho por aqui!

G disse...

Mara , entorpercer a alma para alguns poucos pode ser criativo para outros é destrutivo mesmo , como vc mesma citou o caso da Amy Winehouse!
Claro, não estou criticando quem resolve se drogar até a morte, é uma forma terrivel de suicídio, cabe um lamento, pois é uma forma dolorida lenta sofrida !

Ah, gostei da réplica! Deveria ser comum a participação do dono/dona dos blogs!


Beijo.

Leandro Negreiros disse...

Acho que o que o G quis dizer é que há medida em tudo.
Agora eu penso: Nem tão entorpecente (com droga) que me faça alienado - o que é bem provável que aconteça com Amy -, nem tão alienado que me faça recorrer às drogas como fuga.

crismontesanti disse...

Imagine uma mãe com um filho que se droga ,procurando apoio emocional,com uma psicóloga como Dra. Karla.......Karla com K significa.....KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKVai te Katar Karla Kafona!

Danielle disse...

Muito obrigada! eu nem precisava comentar, vc disse tudo o que eu penso sobre esse absurdo lançado contra Cazuza...
Eu quero saber o que o filho dessa tal psicóloga faz da vida porque se Cazuza é mal exemplo, olhar pela janela de casa deve ser a morte certa... "Vamos pedir piedade. Senhor, piedade pra essa gente careta e covarde..."

Rafaela disse...

Jesus Cristo foi o maior homem do mundo que disse as palavras mais doces, operou milagres, se sacrificou pela humanidade dando sua própria vida, curou libertou e deu o mais importante AMOR. é disso que a humanidade precisa. é desse ídolo. Cazuza com toda sua poesia não disse nada comparadoo a Jesus e mesmo assim niguem aqui o chamou de ídolo.
ele sim é o verdadeiro ídolo.

Rafaela disse...

de que adianta o Cazuza falar de amor se ele não tinha amor na sua própria vida. uma pessoa que se droga, vive no meio da prostituição, que fala barbaridades com a mãe e outros horrores que ele cometeunão pratica o amor. vcs sabiam que o trafico é um dos maiores causadores de gente inocente no mundo. quantas crianças nao morrem por esse financiamento que cazuza foi um dos contribuintes ao seu crescimento. vcs chamam isso de amor?

Anônimo disse...

Cazuza foi um cara bom e não fez mal a ninguem. Fiquei abismado com o comentário dessa psicologa. Fala de cazuza como seele tivesse feito mal a nossa sociedade. Cazuza só fez mal a se mesmo. E concordo que cazuza teve facilidade de gravar seu primeiro disco, mas se não fosse bom o bastante não tinha feito sucesso até hoje. Pior são esses pagodeiros que estão destruindo o caracter da nossa sociedade com essas músicas de duplos sentidos manipulando a nossa juventude. Esses idolos e essas músicas sem cutura e sem moral é que devem ser combatido! Lucas santos marques. Aracaju-se

Anônimo disse...

Cazuza foi um cara bom e não fez mal a ninguem. Fiquei abismado com o comentário dessa psicologa. Fala de cazuza como seele tivesse feito mal a nossa sociedade. Cazuza só fez mal a se mesmo. E concordo que cazuza teve facilidade de gravar seu primeiro disco, mas se não fosse bom o bastante não tinha feito sucesso até hoje. Pior são esses pagodeiros que estão destruindo o caracter da nossa sociedade com essas músicas de duplos sentidos manipulando a nossa juventude. Esses idolos e essas músicas sem cutura e sem moral é que devem ser combatido! Lucas santos marques. Aracaju-se

Anônimo disse...

Não aconselharia nem um cachorro a me seguir na rua" disse Cazuza, foda-se a sua maldita opinião, Cazuza era um poeta, e ele tava se fudendo pra quem não gostava dele, leseira sua pegar sua filha de 5 aninhos e colocar na frente dar televisão pra ver isso, devia colocar ela p/assistir Patati e Patata! e vá se fuder. Como se a sua filha assistindo isso ia ficar assim, não, Cazuza fumou maconha ácido mas foi mal a ele mesmo, não foi pra vc, pra sua filha pra ninguém '-', mida a suas palavras antes da sair por ai falando, Cazuza não era Marginal ele vivia, ele sim sabia viver, como dizia "Tô cansado de tanta babaquice, tanta caretice. Desta eterna falta do que falar." bjs :* CAZUZA era fodaaaaaaaa demais

Kourtney Riet disse...

Para você, apenas duas palavras: ridícula e triste.