sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Perda não é contratempo


Enquanto a aflição toma conta de mim por algumas horas, sem nada poder fazer eu penso basicamente no passado, nas escolhas e principalmente nas perdas, algumas por morte - doloridas como tiro de metralhadora no peito, ataque cardíaco, doença mal diagnosticada, avc e outras tantas que o meu corpo e minha mente revisam todos os dias - e outras porque o tempo me tirou a chance de ser melhor, de ter determinadas pessoas queridas por perto ou como escreveu Virginia Woolf: "As coisas se desprenderam de mim. Eu prolonguei certos desejos: eu perdi amigos, alguns para a morte, outras pela incapacidade de atravessar a rua".
E sobre o poema abaixo muitas pessoas tomam ao pé da letra quando na verdade a autora faz um exercício trágico da realidade, do desprendimento, da vida. Porque a arte de perder não é fácil e é desastrosa. Só a sensação de perda já é calamitosa.


A arte de perder
Não é difícil de dominar
Tantas coisas parecem feitas
Com o intuito de serem perdidas
que sua perda não é um desastre.
Perca alguma coisa todos os dias
Aceite os contratempos de perder as chaves da porta.

Eu perdi duas cidades
Dois rios, um continente.
Eu os perdi, mas não foi um desastre
Até mesmo perder você
A voz zombateira
Um gesto que eu adoro
Eu não terei mentido
É evidente que a arte de perder
Não é muito difícil de dominar
Embora possa parecer (escreva)
Como sendo um desastre. Elizabeth Bishop


Até quando a gente vai se acostumar a perder? Quando foi que a gente parou de tentar se entender?

2 comentários:

Dani Baroni disse...

Lindo texto. Eu acho nós nunca estamos preparados para lidar com a perda, mesmo que já a tenhamos encarado algumas vezes durante o percurso... Acredito que, mesmo madura, há duas coisas muito difíceis de lidar: a perda e a rejeição, sendo a segunda, talvez, um desdobramento da primeira. Bom final de semana!!! Beijos

nina.harvey disse...

eu sei que esse assunto não é muito cômodo pra você mas eu te entendo dos pés a cabeça, afinal mesmo que sejamos pó neste momento, vivemos juntas um tempo.
só queria te dizer que se você precisar de qualquer coisa, quelquer mesma, você sabe exatamente onde me encontrar.